Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source

quarta-feira, Março 14, 2007

Sangue, Linfa e Sistema Linfático

Linfa

A linfa é um líquido transparente e esbranquiçado, levemente amarelado ou rosado, alcalino e de sabor salgado, constituído essencialmente pelo plasma e por glóbulos brancos, que é transportado pelos vasos linfáticos em sentido unidirecional e filtrado nos linfonodos ou nódulos linfáticos. Após a filtragem, a linfa é lançada ao sangue, desembocando nas grandes veias torácicas.

É produzida pelo excesso de líquido que sai dos capilares sanguíneos ao espaço intersticial ou intercelular, sendo recolhida pelos capilares linfáticos que drenam aos vasos linfáticos mais grossos até convergir em condutos que se esvaziam nas veias subclávias.

Percorre o sistema linfático graças a débeis contrações dos músculos, da pulsação das artérias próximas e do movimento das extremidades. Se um vaso sofre uma obstrução, o líquido se acumula na zona afetada, produzindo-se um inchaço denominado edema.

A linfa é composta por um líquido claro pobre em proteínas e rico em lípidios, parecido com o sangue, mas com a diferença de que as únicas células que contém são os glóbulos brancos que migram dos capilares sanguíneos, sem conter hemácias. A linfa é mais abundante do que o sangue.

Este fluido é responsável pela eliminação de impurezas que as células produzem durante seu metabolismo. Pode conter microorganismos que, ao passar pelo filtros dos gânglios linfáticos e baço são eliminados. Por isso, durante certas infecções pode-se sentir dor e inchaço nos gânglios linfáticos do pescoço, axila ou virilha, conhecidos popularmente como "íngua".

Ao contrário do sangue, que é impulsionado através dos vasos através da força do coração, a linfa depende exclusivamente da ação de agentes externos para poder circular. Ao caminharmos, os músculos da perna comprimem os vasos linfáticos, deslocando a linfa em seu interior. A linfa bombeada pela ação muscular segue desta forma em direção ao abdome, onde será filtrada e eliminará as toxinas com a urina e fezes. Outros movimentos corporais também deslocam a linfa, tais como a respiração, atividade intestinal e compressões externas, como a massagem. Permanecer por longos tempos parado em uma só posição faz com que a linfa tenha a tendência a se acumular nos pés, por influência da gravidade, causando inchaço.

Sangue

O sangue é um tecido conjuntivo líquido que circula pelo sistema vascular sanguíneo dos animais vertebrados e que tem como função a manutenção da vida do organismo. O sangue é constituído por diversos tipos de células (ocasionalmente chamadas de corpúsculos); esses elementos figurados (ou formadores) constituem a parte "sólida" do sangue e cerca de 45% de volume total. Já os 55% restantes são formados de uma parte líquida chamada plasma (ou soro - plasma sem fibrinogênio) e de aproximadamente 45% de outros componentes que agrupados contituem os elementos figurados do sangue. São dividos em Leucócitos (células de defesa) eritrócitos (transporte de Oxigênio) e Plaquetas (fatores de coagulação sanguínea).

As células do sangue são de 3 tipos: hemácias (ou eritrócitos, glóbulos vermelhos), leucócitos (ou glóbulos brancos) e plaquetas (ou trombócitos). O plasma, o componente líquido, é formado por 90% de água, 1% de substâncias inorgânicas (como potássio, sódio, ferro, cálcio, ...), 7% de proteínas plasmáticas (albumina, imunoglobulinas e fibrinogénio, principalmente) e 1% de substâncias orgânicas não protéicas, resíduos resultantes do metabolismo, hormonas (hormônios). Apresenta dissolvidos gases como oxigênio e Gás carbônico. Devido à presença da molécula da hemoglobina nas hemácias, nos animais vertebrados o sangue é de cor vermelha. A quantidade total de sangue no Homem representa cerca de 8% de sua massa total.


Sistema linfático



Linfa originada como plasma sangüíneo perdido do sistema circulatório, o qual vaza dos tecidos ao redor. O sistema linfático coleta este fluido por difusão pelos capilares linfáticos, e o retorna para dentro do sistema circulatório. Uma vez dentro do sistema linfático o fluido é chamado de linfa, e tem sempre a mesma composição do que o fluido intersticial.

O sistema linfático humano
O sistema linfático humano




Circulação linfática

O sistema linfático atua como um sistema circulatório secundário, exceto pela sua colaboração com glóbulos brancos para proteção de bactérias e vírus invasores. Diferente do sistema circulatório, o sistema linfático não é um sistema fechado e não tem uma bomba central; a linfa move-se lentamente e sob baixa pressão devido principalmente a compressão provocada pelos movimentos dos músculos esqueléticos que pressiona o fluido através dele. A contração rítmica das paredes dos vasos também ajuda o fluido através dos capilares linfático. Este fluido é então transportado progressivamente para vasos linfáticos maiores acumulando-se no ducto linfático direito (para a linfa da parte direita superior do corpo) e no duto torácico (para o resto do corpo); estes dutos desembocam no sistema circulatório na veia subclaviana esquerda e a direita.para drenar, via o portal venoso,

Os vasos linfáticos estão presentes no revestimento do trato gastrintestinal. Enquanto a maioria dos outros nutrientes absorvidos pelo intestino delgado são conduzidas para serem processadas pelo fígado via portal venoso, as gorduras passam pelo sistema linfático, para ser transportada para a circulação sanguíneo via o ducto torácico . O enriquecimento da linfa originada nos vasos linfáticos do intestino delgado é chamado de chilo. Os nutrientes que são recuperados pelo sistema circulatório são processados pelo fígado, tendo passado através do sistema circulatório. A linfa é um sistema de uma via (fluido intersticial para o sangue).

Órgão secundários do sistema linfático

O baço, nodo linfáticos, e acessórios do tecido linfático são órgãos secundários do tecido linfático. Estes órgãos contém uma armação que suporta a circulação dos linfócitos-A e –B e outras células imunológicas tais como os macrófagosse e células dendríticas. Quando micro-organismos invadem o corpo ou o mesmo encontra outro antígeno (tal como o pólen), os antígenos são transportados do tecido para a linfa. A linfa é conduzida pelos vasos linfáticos para o nodo linfático regional. No nodo linfático, os macrófagos e células dendriticas fagocitam os antígenos, processando-os, e apresentando os antígenos para os linfócitos, os quais podem então iniciar a produção de anticorpos ou servir como células de memória para reconhecer o antígeno novamente no futuro.


por Frederico

7 Comments:

At 8:16 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Oi prof ..
gostei das dicas de Biologia
bom demas esse assunto ..
bejos atee mas

 
At 11:42 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Muito obrigada.

 
At 8:43 da tarde, Anonymous Anónimo said...

muitoO bom,o assntoO e bem interessante aindatenhoO muiitoO o que aprender..
bjaoO..
que Deus te abençoe a cada dia mais e mais

 
At 3:14 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Que os biólogos sejam felizes!

 
At 2:11 da tarde, Anonymous thamires said...

Os biólgos me salvaram!

 
At 6:23 da tarde, Anonymous Anónimo said...

tass bem ?
Amo-te vasco praça

 
At 6:26 da tarde, Anonymous lili said...

amo-te amândio
adoro o teu blog meu amor

 

Enviar um comentário

<< Home